Print Download PDF Embed

News Release

Prêmio Empreendedor Social do Ano na América Latina será entregue durante o World Economic Forum da América Latina 2011

 

  • A Fundação Schwab anuncia cinco ganhadores na América Latina para o Prêmio Empreendedor Social do Ano. Os ganhadores serão apresentados durante o World Economic Forum da América Latina 2011, no Rio de Janeiro, Brasil
  • Ganhadores do Brasil, Colômbia, Chile, México e Venezuela estão entre os 25 Empreendedores Sociais mundiais que participarão da reunião – eles oferecem um ponto de vista realista de sustentabilidade e inovação social
  • Para saber mais sobre a Fundação Schwab, visite www.schwabfound.org

 

Rio de Janeiro, Brasil – Cinco Empreendedores Sociais receberão o título de Empreendedor Social do Ano durante o World Economic Forum da América Latina 2011 no Rio de Janeiro, Brasil, que acontece entre os dias 27 e 29 de abril.

Os Prêmios de Empreendedores Sociais do Ano na América Latina serão apresentados por Klaus Schwab, um dos fundadores do World Economic Forum, e Mirjam Schoening, Chefe da Fundação Schwab para Empreendedorismo Social..  “Ao criar uma plataforma para uma década de crescimento na América Latina, o papel do empreendedor social de facilitar o crescimento e garantir a inclusão de todos no processo de desenvolvimento é ainda mais importante.Os empreendedores sociais que reconhecemos hoje são fundamentais para o futuro do continente e para melhorar o estado do mundo”, comentou Hilde Schwab, Presidente da Fundação Schwab.

“Os empreendedores sociais possibilitam a inovação que melhora a qualidade de vida de pessoas do mundo inteiro”, completa.  Embora o principal foco do empreendedor social seja de fazer mudanças em apenas uma área, como acesso a educação ou moradia acessível, a abordagem adotada pelo empreendedor social para efetuar mudanças sociais, usando modelos de negócios inovadores e efetivos e colaboração entre setores, também inspirou mudanças em governos e no setor privado. O empreendedor social realiza mudanças não somente em seu mercado alvo, ele também transforma as ações de governos e empresas.

 

Os cinco ganhadores a seguir foram nomeados “Empreendedores Sociais na América Latina em 2011”:

Felipe Vergara (Colômbia) – Lumni (Colômbia, Chile, México e EUA): Felipe Vergara, um ex-consultor da McKinsey com MBA da Wharton, trabalha para facilitar acesso à educação superior. Vergara reconheceu que o mercado de financiamento educacional estava ineficiente e se alguém fosse investir na educação de um futuro trabalhador de alto potencial, o retorno sobre aquele investimento, em termos de possíveis ganhos futuros, compensaria o custo da sua educação. Hilde Schwab explicou a decisão de reconhecer a Lumni: “A educação representa aproximadamente 70% da riqueza de um país, mas aproximadamente 88% dos jovens do mundo inteiro não conseguem custear um curso universitário. O modelo da Lumni oferece o potencial de mudar isso.” A Lumni é a primeira organização a introduzir o conceito de contratos de capital humano com sucesso.  Estudantes contraindo empréstimos convencionais para custear seus estudos devem pagar o valor principal do empréstimo além dos juros e outras taxas, mas os contratos de capital humano somente requerem o pagamento de uma porcentagem da sua renda após a graduação. Nessa situação, todos ganham por que a diferença de renda depois de um curso universitário excede o valor pago pelo estudante ao investidor.  Além disso, os investidores da Lumni receberam um resultado em dobro (o ROI excede o DJIA por 7 pontos e os investidores aumentam o nível de educação entre os menos favorecidos).

Francesco Piazzesi (México) – Echale a Tu Casa (México): Francesco Piazzesi cresceu no México e trabalhou na empresa de construção da sua família. Ele escreveu sua tese de PhD sobre “A Hipoteca de Microfinanciamento para a Moradia Sustentável” antes de iniciar um empreendimento social focado em acomodação sustentável para pessoas de menor renda. Quase 1,1 bilhões de pessoas do mundo inteiro vivem em acomodações deficientes. Echale a Tu Casa desenvolveu uma solução efetiva e sustentável para transformar pessoas de menor renda em proprietários de casas bem construídas.  Echale começa seu trabalho na comunidade criando unidades de produção de moradia social e treinando a comunidade em questões financeiras e habilidades básicas de construção. A Echale ajuda a comunidade a estabelecer uma cooperativa de crédito para facilitar um sistema de poupança e empréstimos, trabalhando com a instituição de empréstimos federal para aumentar a aquisição de imóveis entre os membros da comunidade Echale.  Promove soluções de construção ambientais, inclusive casas construídas com 90% de terra, aquecedores solares, digestores biológicos de água residual e sistemas de armazenar água de chuva.   Quase 26.000 casas foram construídas através da Echale.  Além disso, o processo de construção criou 130.000 empregos e US$ 65 milhões em renda para as pessoas envolvidas na indústria de microconstrução. Hilde Schwab explicou a decisão de escolher a Echale: “O modelo Echale enfrenta a pobreza de uma maneira multifacetada e replicável. O modelo cria empregos por meio de setor de microconstrução, criando estabilidade financeira com fundos comunitários e ‘hipotecas de trabalho’, e com tudo isso constrói capital social.”

Robert Kikawa, Projeto Cies, (Brasil): O Projeto Cies leva saúde preventiva especializada, humanizada e de alta tecnologia até comunidades carentes através do maior centro médico móvel do mundo.  O Projeto Cies inova em duas áreas: seu modelo de gestão único e autossustentável de integrar saúde e educação na comunidade; e utiliza tecnologias avançadas em seu centro de saúde móvel para oferecer serviços em 10 especialidades médicas.

Tomas Recart, Enseña Chile, (Chile): Ao recrutar os melhores estudantes universitários do Chile para passar dois anos ensinando em comunidades de baixa renda, a Enseña Chile melhora as oportunidades educacionais para estudantes carentes.   A Enseña Chile seleciona os professores baseado em oito critérios básicos, entre os quais a capacidade de estabelecer e atingir metas, liderança e perseverança.  O processo de treinamento para os professores selecionados é baseado no modelo “Ensino como Liderança”, que é dividido em duas fases.  A primeira fase é um período de treinamento intensivo durante o verão antes do início do ano letivo, seguida pela segunda fase, que inclui atividades de apoio durante os dois anos de trabalho. 

Claudia Valladares, Banca Comunitaria, (Venezuela): A Banca Comunitaria, do Banesco, oferece acesso a serviços bancários, contas de poupança e microcrédito para pessoas de baixa renda da Venezuela.  Banca Comunitaria é especializada em serviços financeiros que oferecem produtos e serviços nas áreas de empréstimos, poupança, cartões de débito e seguros.  O banco oferece financiamento para empreendedores com negócios em operação a mais de um ano e oferece serviços 24/7 para transações bancárias online.

Para visualizar as descrições de todos os Empreendedores Sociais da Fundação Schwab presentes na reunião do World Economic Forum da América Latina, visite: www.weforum.org/pdf/schwabfound/SocialEntrepreneurs.

 

Sobre a Fundação Schwab

A Fundação Schwab para o Empreendedorismo Social foi fundado por Klaus Schwab, Fundador e Presidente Executivo do World Economic Forum, e sua esposa, Hilde.  Desde sua criação em 2000, a Fundação está identificando os principais empreendedores sociais do mundo em mais de 40 países. Os empreendedores sociais implementam soluções inovadoras e pragmáticas para problemas sociais, enfrentando suas causas raízes e criando transformação social.  Os empreendedores sociais da Fundação Schwab participam de eventos do World Economic Forum, e ganham oportunidades únicas de conectar com líderes empresariais, políticas e da mídia. 

http://www.schwabfound.org

 

Notas aos Editores

 

O World Economic Forum é uma organização internacional e independente compromissada em melhorar as condições do mundo, envolvendo lideranças para estruturar agendas locais, regionais e globais. Incorporada como uma fundação em 1971, e baseada em Genebra na Suíça, o World Economic Forum é imparcial, não tem fins lucrativos e não está ligado a interesses políticos, partidários ou nacionais (http://www.weforum.org).

 


The World Economic Forum is an international institution committed to improving the state of the world through public-private cooperation in the spirit of global citizenship. It engages with business, political, academic and other leaders of society to shape global, regional and industry agendas.

Incorporated as a not-for-profit foundation in 1971 and headquartered in Geneva, Switzerland, the Forum is independent, impartial and not tied to any interests. It cooperates closely with all leading international organizations (www.weforum.org).